Autor(es):Beatriz Pizarro dos Santos Lopes, Luana de Assis Garcia
Ano:2017
Comitê:Comitê Interfaces da Dança e Estados do Corpo
Título:Dança como cuidado em pesquisa: perceber sem ver.
Resumo: 
 Em parceria com o Instituto Benjamin Constant, o grupo Perceber Sem Ver desenvolve oficinas de Experimentação Corporal pra pessoas cegas e com baixa visão, fortificando novas versões de mundo. Nossas metodologias são PesquisarCOM (MORAES, 2010), e o corpo enquanto corporeidade (ELIAS, 2013). Afirmamos que cada corpo recria-se continuamente, o que é trabalhado nas oficinas construindo redes e afeto, entendendo as oficinas como dispositivo de pesquisa e intervenção. Discutimos a abertura deste campo em que a dança é cuidado e produção de saúde, buscando a potencialização das singulares formas de viver e não a hegemonia da cegueira como falta e déficit.
 

In partnership with the Benjamin Constant Institute, the Perceber Sem Ver group develops Body Experimentation workshops for blind and low vision people, fortifying new world versions. Our methodologies are PesquisaCOM (MORAES, 2010), and the body as corporeity (ELIAS, 2013). We affirm that each body continually rebuild sit self, which is worked in the workshops building networks and affection, understanding the workshops as a device for research and intervention. We discuss the opening of this field in which dance is care and health production, seeking the potential of the unique ways of living and not the hegemony of blindness as lack and deficit.
Fazer download