Autor(es):Sigrid Bitter
Ano:2018
Comitê:Comitê Dança em Mediações Educacionais
Título:Estados meditativos: autoconhecimento, uma potência para a criação coreográfica
MEDITATIVE STATES: SELF-KNOWLEDGE, A POWER FOR COREOGRAPHIC CREATION
Resumo: 
 : Esse texto faz parte da minha tese intitulada “A meditação como ponto de partida para a criação coreográfica: o (in) visível de um corpo dançante” (2017), que apresenta uma metodologia desenvolvida a partir de algumas inquietações pessoais, como: De que forma temos lidado com os processos de criação? Como agentes no processo de ensino, qual é a nossa contribuição? Que potenciais podemos estimular? O que entendemos como diversidade? Como temos valorizado o potencial interno e singular de cada indivíduo? De que forma temos encarado o trabalho coletivo? Onde ficam os processos de reflexões, amadurecimento, desenvolvimento e criação? A partir desses questionamentos e buscando conteúdos holísticos, principalmente na meditação, surge a possibilidade de uma nova forma de criação coreográfica, que foi experimentada em oito turmas do curso de Educação Física da UFU, até se transformar numa tese. Esse trabalho continua sendo desenvolvido e tendo outros desdobramentos.
 

This text is part of my thesis entitled "Meditation as a starting point for choreographic creation: the (in) visible of a dancing body" (2017), which presents a methodology developed some personal concerns, such as: way have we dealt with the creation processes? As agents in the teaching process, what is our contribution? What potentials can we stimulate? What do we understand as diversity? How do we value the inner and individual potential of each individual? How have we looked at collective work? are the processes of reflection, maturation, development and creation? these questions and seeking holistic content, especially in meditation, the possibility of a new form of choreographic creation arises, which was experienced in eight classes of the Physical Education course at UFU, until it became a thesis. This work continues to be developed and has other developments.
Fazer download